GRAVIDEZ na ADOLESCÊNCIA – Riscos e Consequências

A gravidez na adolescência é uma das experiências mais difíceis que uma jovem pode enfrentar. Uma gravidez – num período que é caracterizado pela descoberta do mundo, pela adaptação a uma vida social diferente, pelo pensamento do “eu faço o que me apetecer” e “isso nunca vai acontecer comigo”, pela fase de transição da infância para a vida adulta em que as jovens ainda estão a formar a sua identidade – pode resultar numa crise emocional.

Riscos da gravidez na adolescência / Consequências da gravidez na adolescência

Durante a gravidez a mulher vai desenvolver um embrião dentro do seu corpo. Naturalmente esse processo vai provocar diversas alterações a nível psicológico e fisiológico (o crescimento do útero e transformações nos seios são algumas dessas alterações). Este tipo de alterações quer de ordem física quer de ordem psicológica provocadas pela gravidez, quando são atribuídas a alguém que ainda não está na fase adulta e não desenvolveu todas as suas capacidades físicas, a alguém que ainda está a formular a sua identidade, pode ter graves consequências não só para a jovem como para toda a família.

Para jovens com menos de 15 anos a gravidez requer preocupações médicas especiais. Para jovens entre os 15 e 19 anos a idade não é por si só um fator de risco. No entanto, riscos adicionais podem estar associados a fatores socioeconómicos. Aqui as consequências de uma gravidez na adolescência ganham outra dimensão. Muito devendo ao fato das jovens não estarem preparadas emocionalmente nem tão pouco financeiramente para acarretar essa enorme responsabilidade. Não só vão ter de enfrentar todos os processos de transformação que uma adolescente normalmente tem de enfrentar, como também vão ter de enfrentar paralelamente todos os processos de transformação da gravidez.

A gravidez na adolescência representa assim uma sobrecarga física e emocional e resulta frequentemente em sentimentos de vergonha, medo e incertezas. Pode até parecer que você vai se desintegrar sob as pressões do seu ambiente. O estresse de como você vai dar a notícia a seus pais pode ser ainda maior e encontrar ajuda pode parecer uma tarefa impossível.

Em muitos casos a pressão sob estas jovens é tão grande que as leva a deixar a escola ou outros planos que têm para a sua jovem vida. As jovens mães ficam frustradas e sem saber o que fazer, muitas vezes cometem abortos, deixam a casa dos pais ou até abandonam as crianças. É normal pensar que ninguém as pode ajudar ou estar com vergonha de procurar ajuda. No entanto, negar a gravidez ou ignorá-la pode piorar as coisas para você e seu bebê.

Conclusão: Por muito ruim que possa parecer procurar ajuda é fundamental. Procure fazer o pré-natal o quanto antes. Compreenda os processos de transformação que estão a acontecer com o seu corpo. Exponha as suas dúvidas. Desabafe. A negação não vai levar a gestação longe, em vez disso, você vai perder o tempo que você poderia ter investido em assistência pré-natal e aconselhamento. Você tem opções, e fazer uma escolha pode ser simples ou difícil, dependendo da sua situação, mas o que é certo é que você tem de agir.

Ads